Nossa frágil democracia

Estamos vivênciando tempos sombrios. Vemos moralista sem moral ditando regras de conduta, corruptos julgando e condenando por crimes de corrupção, polarização de idéias e afastamento de diálogos. As pessoas estão com os nervos a flor da pele e buscam descarregar suas frustrações e seus lixos interiores naqueles que pensam ao contrário. O congresso nacional vive… Continuar lendo Nossa frágil democracia

O respeito só pode ser ganhado se é dado

As experiências que passamos em sala de aula são certamente únicas.  É lógico que se juntarmos um grupo de professores para partilhar estas experiências veremos que todos têm muito em comum em sua vivência de docente. Alunos, são e serão sempre alunos, independente do curso, da idade, do horário,  da formação que eles tenham. Estar… Continuar lendo O respeito só pode ser ganhado se é dado

Exemplos de Tecnologia na Educação

Abaixo reproduzo na integra um excelente artigo do site Nova Escola sobre três exemplos de como a Educação tem sido repensada no mundo. O texto é de Claudio Sassaki. Confira… Três exemplos de como a Educação tem sido repensada no mundo Você se lembra da época do retroprojetor, do videocassete e das televisões em sala de aula?… Continuar lendo Exemplos de Tecnologia na Educação

Minas Gerais e o flagelo da mineração. Entrevista especial com Apolo Lisboa

O Instituto Humanitas Unisinos – IHU – um órgão transdisciplinar da Unisinos, que visa apontar novas questões e buscar respostas para os desafios de nossa época. Parte da visão do humanismo social cristão, debatendo a sociedade do futuro. Fonte: Minas Gerais e o flagelo da mineração. Entrevista especial com Apolo Lisboa

Dinheiro agora, vida pra depois!

Dinheiro sim, vida nem tanto, dinheiro agora, vida pra depois. É a máxima que vemos no mundo extremamente capitalista e sem rumo em que vivemos hoje. Vimos nos últimos dias a tragédia sofrida em Bento Rodrigues, município de Mariana/MG, onde barragens de rejeitos de mineração de ferro se romperam varrendo do mapa o lugarejo com um tsunami… Continuar lendo Dinheiro agora, vida pra depois!

São Paulo e Paraná começam a fechar Escolas

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo informou na segunda-feira (26) que 94 escolas serão fechadas por causa do processo de reorganização da rede estadual. O governo de Geraldo Alckmin (PSDB) diz que a medida tem objetivo de segmentar as escolas em três grupos (anos iniciais e finais do ensino fundamental e ensino médio),… Continuar lendo São Paulo e Paraná começam a fechar Escolas

Enem “LACRA” no combate a violência contra mulher

O ENEM realizado no último fim de semana (24 e 25/10/2015) trouxe uma reflexão muito feliz em seu conteúdo: a violência contra a mulher. Com o tema de redação “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira” milhares de jovens tiveram a oportunidade de pensar sobre uma das chagas que ainda tem altos… Continuar lendo Enem “LACRA” no combate a violência contra mulher

Aprender a pensar e a fugir da regra

Diante da possibilidade de aprender qual a sua reação? Normalmente quando somos alunos passamos pelo mundo escolar de maneira muito displicente. Não levamos em consideração que aquele aprendizado que estamos recebendo ali, naquele momento, será importante no futuro. O tempo passa e essa mentalidade persiste. É claro que muitos alunos estudam bastante,  tiram boas notas… Continuar lendo Aprender a pensar e a fugir da regra

96% dos professores usam internet para preparar aulas | PORVIR

Ótima reportagem do site porvir.org sobre a conectividade do professor brasileiro. Vale muito a leitura por isso compartilhamos aqui com vocês seguidores do eusouprofessor.com. Para saber mais visitem o site do Porvir, lá vocês encontrarão um vasto conteúdo sobre educação e inovação…

Pesquisa TIC Educação 2014 mostra que a formação e a conectividade ainda limitam o uso de recursos digitais na escola

Fonte: 96% dos professores usam internet para preparar aulas | PORVIR

porvir

O professor brasileiro está conectado e quer aprimorar suas práticas pedagógicas com o uso de recursos educacionais digitais. No entanto, a formação e a infraestrutura ainda são um desafio para impulsionar o uso de tecnologia da informação e comunicação na escola. Os resultados são da pesquisa TIC Educação 2014, lançada hoje (21), pelo CGI.br (Comitê Gestor da Internet no Brasil).

Realizada entre setembro de 2014 e março de 2015, a pesquisa apresenta dados sobre o uso dos computadores e da internet por 930 escolas públicas e privadas, de ensino fundamental e médio, localizadas em áreas urbanas. Foram ouvidos 1.770 professores, 930 diretores, 881 coordenadores e 9.532 alunos.

O levantamento mostra que 96% dos professores utilizam recursos obtidos na internet para a preparação de aulas ou atividades com os alunos, sendo que 92% deles fazem isso por motivação própria. Embora essa prática seja bastante recorrente, mais da metade dos educadores concordam com a afirmação de que ainda falta conhecimento sobre as possibilidades de uso pedagógico do computador e da internet.

Entre os professores de escolas públicas ouvidos, apenas 37% deles afirmaram ter cursado alguma disciplina específica sobre o uso pedagógico do computador e da internet durante a graduação. Para suprir essa lacuna e buscar capacitação, 57% dos educadores recorreram a cursos específicos de formação continuada (75% deles foram pagos pelos próprios professores, enquanto 27% foram oferecidos pelo governo ou secretaria de educação).

“O professor é um público que está conectado e tem interesse em se capacitar sobre as TIC. Contrariando o senso comum de que o professor evita tecnologia ou não tem nenhum interesse, a gente mostra que ele está entrando nesse mundo de forma bastante evidente”, afirma Fábio Senne, coordenador de projetos e pesquisas do Cetic (Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação).

De acordo com Senne, a pesquisa também traz um recado importante para as políticas públicas ao mostrar que a formação inicial e continuada não são os únicos caminhos para garantir a atualização em relação ao uso das tecnologias da informação e comunicação. Entre 2013 e 2014, o número de professores que buscaram capacitação com a ajuda de outros colegas de trabalho cresceu de 6% para 17%. “A criação de redes de professores e contatos entre os pares é bastante importante”, destacou.

Além da demanda por formação, outro resultado que a pesquisa mostra é que a infraestrutura das escolas ainda é um fator limitante para a penetração do uso de TIC na escola. Embora 92% das escolas públicas urbanas já tenham computadores com acesso à internet, 41% delas contam com uma conexão de até 2 Mbps (megabits por segundo), considerada insuficiente para o desenvolvimento de uma série de atividades pedagógicas. “Essas escolas urbanas que a gente entrevistou estão de alguma forma conectadas, mas a gente tem ainda um desafio de infraestrutura, especialmente na conexão de internet, que precisa ser discutido pelas políticas públicas”, avalia o coordenador de projetos e pesquisas do Cetic.

Quanto aos equipamentos, a pesquisa identificou que a presença dos dispositivos móveis está crescendo, fazendo com que a sala de aula se torne um local mais frequente para o uso e da internet. Em 2010, os laboratórios de informática eram os espaços mais frequentes para o uso de computador e internet (70%), enquanto a sala de aula representava um percentual de apenas 7%. Em 2014, o uso em classe subiu para 30%, ao mesmo tempo que o laboratório passou para 55%. “A partir dos equipamentos móveis, tablets e computadores portáteis, o uso do computador e da internet na sala de aula é facilitado, mas ainda temos muito o que avançar.”

O Mundo das ideias

O que te inspira? Inspiração. Palavra chave para desenvolver muitas coisas na vida. Para trabalhar, criar, enfrentar o dia-a-dia, a rotina que se apresenta formatada nos horários que temos a obrigação de seguir, e servir. Inspiração tem esse tom de enfrentamento e de recomeço sempre. Um professor sem inspiração está fadado a perder o norte… Continuar lendo O Mundo das ideias

Grupos de discussão: oportunidade de opinar, tirar dúvidas e trocar experiências

Quantos de nós não tempos por ai grupos nas redes sociais da vida, nos aplicativos de conversação e etc. Pensando nisso e na tentativa de levantar o assunto por aqui também reproduzo uma ótima reportagem do site Nova Escola convidando os educadores e educadoras a participarem do grupo de estudo e troca de experiência criado por eles. Vale a pena continuar lendo e conferir…

Você já conhece o recurso de grupos de nossa rede social? Trata-se de um ótimo ponto de encontro para educadores com interesses em comum, onde poderão buscar ideias novas para aulas, trocar experiências e conhecer a opinião de outros educadores sobre diversos temas.

Apesar de ser uma única ferramenta, existem duas classificações. Os grupos de estudo são sugeridos pelos perfis oficiais de NOVA ESCOLA e GESTÃO ESCOLAR para proporcionar espaços de formação aos educadores. Durante um prazo determinado, especialistas convidados realizam diversas atividades e reflexões com os participantes. Já os grupos de discussão são aqueles criados pelos próprios usuários da rede.

No momento, já são mais de 350! Aquele assunto da Educação que você adora certamente deve estar sendo discutido em um deles… Existem grupos sobre os mais diversos temas: alfabetização, Educação de Jovens e Adultos (EJA), inclusão, tecnologia, de cada disciplina etc. Neles você pode publicar posts, compartilhar vídeos, propor e participar de discussões.

1. Para utilizar o recurso, o primeiro passo é a acessar a rede social. (Caso ainda não tenha cadastro, clique aqui. É rapidinho!). Na barra lateral esquerda, clique em “Procurar grupo”.

grupos1


2.
Você verá os grupos já criados, por ordem alfabética, mas poderá procurar outros por meio da barra de pesquisa. Assim que encontrar um grupo de seu interesse, clique em “Ver grupo”.

grupos2

3. Ao acessar o grupo, você poderá ver as discussões, mas ainda não fará parte dele. Para participar, clique em “Participar do grupo”.

grupos3

4. A partir desse momento, você já poderá publicar textos, imagens e vídeos no grupo.

grupos4

Dica 1:
Procure participar periodicamente do grupo, para fomentar as discussões e mantê- lo ativo. Vale sugerir tópicos, fazer provocações, indicar conteúdos para reflexão, lançar enquetes etc.

Dica 2: Invista em posts com formatos diversificados, como vídeos e imagens. Compartilhar bons materiais disponíveis no YouTube, por exemplo, pode criar posts mais atrativos.

Dica 3: Aproveite alguns recursos disponíveis na internet que possuem grande quantidade de conteúdos abertos:

E aí, o que achou da ferramente de grupo e das dicas? Compartilhe sua opinião sobre o recurso aqui nos comentários.

Um abraço,
Nairim Bernardo”

Fonte: Grupos de discussão: oportunidade de opinar, tirar dúvidas e trocar experiências

Tecnologia, escola e atualidades: corremos em círculos?

Você tem fome de quê? Era a pergunta que a banda de rock Titãs fazia na voz do cantor Arnaldo Antunes em 1987 e de lá para cá já se foram 28 anos e a lista de respostas só aumentou desde então. O mundo mudou muito e de maneira tão rápida que fico com a… Continuar lendo Tecnologia, escola e atualidades: corremos em círculos?