Professor-aluno, relação para transformar

Posted onCategoriesArtigos

Estava pensando sobre como a relação professor-aluno pode ser e ter um caráter transformador. Muito se discute sobre disciplina, sobre controle dos alunos em sala de aula e eu percebo que a empatia é fundamental para que o professor consiga manter a turma sob domínio. Existem turmas que são muito complicadas, outras nem tanto e outras são tranquilas, vai meio que “da sorte”. No entanto uma boa dica é o professor saber que nada que acontece em sala de aula é pessoal, ou seja, aquele aluno agressivo, complicado, conversador, indisciplinado é assim não por causa de você, professor ou professora, mas por uma série de circunstâncias que estão além escola e que deve ser entendido de maneira mais ampla. E esse entendimento só é possível com proximidade.

Óbvio que não se deve tolerar certos tipos de comportamento como violência, bullying, descriminação, entre outros, mas é preciso se aproximar dos alunos (principalmente os mais complicados) para compreender o que realmente acontece com ele e o porque ele age daquela forma e por fim, como podemos enquanto educadores transformar aquela situação.

Eu ouvi uma frase muito interessante uma fez, “em uma sala de aula alguém tem que ser o adulto e é bom que seja o professor”. Exatamente isso, o professor tem que assumir essa autoridade, sendo amoroso quando necessário, justo quando precisar, corretivo quando tiver que ser, mas jamais ser carrasco, intolerante, inconsistente. O professor precisar ter controle psicológico suficiente para saber que ali, naquele ambiente, por mais “hostil” que seja, sempre se pode colher bons frutos, ao menos plantar boas sementes.

 

 

Quer unir tecnologia com educação de maneira eficaz? Conheça www.saladebit.com.br